Google+ Estou a Conhecer: Junho 2016

domingo, 12 de junho de 2016

Colcha feia que passou a bonita

Com a idade as coisas vão mudando, nós vamos mudando. Isso já todos sabemos... O que era bonito passou a feio e o que era feio passou a bonito. São muitas as coisas que já me passaram à frente em que isto aconteceu. Uma das últimas foi voltar a gostar de colchas de croché.
Com a chegada do calor foi tempo de aliviar a roupa da cama e vai daí toca a colocar uma das colchas em croché da mãe. Leveza foi o que senti com o resultado final.

Outra coisa que mudou foi novamente o blog. Eu bem disse na última mudança que não iria ficar muito tempo... Um ar mais clean e leve. para já é isto...

quarta-feira, 8 de junho de 2016

O recomeço


Finalmente o calor chegou. Estar por casa tem sido maravilhoso e extremamente renovador. Depois de muitos meses maus estes dias têm sido como gota de água em terra seca. O calor parece que chegou para ficar e com ele todas as coisas maravilhosas que este tempo nos trás. O jardim está repleto de flores, as amoras começam a pintar e conto já esta semana tirar a primeira colheita. 
Ver a Ema crescer tem sido maravilhoso. Cada dia são novas aprendizagens, novidades com que ela nos presenteia e ilumina o nosso dia. Voltei a pegar na máquina fotográfica e a carrega-la para todo o lado. Estes são os registos dos últimos dias.
Trabalhar por casa tem os seus contras mas acho que são mais as vantagens... o tempo o dirá.

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Ecovia de Arcos de Valdevez - PARTE 2

"A aldeia de Sistelo situa-se no concelho de Arcos de Valdevez, em pleno Parque Nacional da Peneda-Gêres, junto à nascente do rio Vez. Famosa pelas suas paisagens em socalcos, onde se cultiva o milho e pasta o gado, a aldeia encontra-se muito bem preservada, tendo sido recuperadas as casas típicas de granito, os espigueiros e os lavadouros públicos."

Depois de chegarmos novamente aos Arcos no fim do nosso pequeno percurso na ecovia, pegamos no carro e fomos até Sistelo, conhecer a tão famosa aldeia dos socalcos.
Uma pequena aldeia, tipicamente minhota, onde o aliciar de percursos pedestres pela serra fora são muitos. Uma paisagem absorvente entre as montanhas e onde começa, ou acaba, a ecovia de mais de 30 km... 

Vale a pena visitar e começar por aqui a ecovia :)


quarta-feira, 1 de junho de 2016

Ecovia de Arcos de Valdevez - PARTE 1

Finalmente surgiu oportunidade de fazer esta ecovia. Soube-se o que sei agora e tela-íamos começado de outra forma mas já lá vamos.
Chegamos a Arcos de Valdevez e tratamos de procurar o inicio da via, já levávamos connosco este folheto e sabíamos que o inicio da mesma não era nos Arcos mas também sabíamos que a mesma tinha mais de 30km e não iríamos fazer toda nem coisa que se parece-se então decidimos começar por qualquer entrada mesmo. De Jolda S. Paio até Sistelo muitos são os kilometros de natureza deslumbrante.
Começamos então nos Arcos a seguir as indicações da ecovia e começamos a subir o rio Vez. Segundo o mapa que levávamos tínhamos como objectivo fazer a etapa 2, ou seja, subir o rio desde os Arcos até à ponte medieval de Vilela que seriam quase 10km que se tornariam em 20 porque teríamos que voltar tudo para trás.

Começamos a subida e ficamos deslumbrados com a paisagem que encontrávamos. Ora zonas densas de uma verdura extrema com apenas o som dos imensos pássaros que por lá habitam ora zonas de um barulho ensurdecedor das quedas de água e desníveis que o rio Vez nos apresentava e se havia zonas em que a água nem se mexia outras havia que os rápidos eram impressionantes com a sua força devastadora.
Creio que metade do percurso que fizemos passa o inverno submerso tal é a sua proximidade com o rio e como podem ver em algumas fotos vê-se rastos de onde a água chegou no inverno.
Não é de todo um percurso para crianças. Existe zonas onde o piso é muito acessível mas existem outras em que está completamente destruído do inverno rigoroso que passou. Mesmo ciclistas havia zonas em que o ciclista é que levava a bicicleta e não a bicicleta o ciclista. Não deixo por isso de recomendar esta via a todos os adultos.

Com o passar das horas e visto que só começamos a fazer a mesma já eram quase 4 da tarde reconhecemos que o objectivo de Vilela ia ser inatingível. O cansaço para quem me acompanhava, a falta de experiência e o piso muito irregular já davam sinais nas pernas e chegando à ponte de Gondaris fica-mo-nos por ali. Restabelecemos forças e voltamos para trás. Fizemos num total 7,6km. Ficamos deslumbrados com o que encontramos. Pelo caminho paisagens deslumbrantes tanto de um rio refrescante numa tarde que se fez muito quente como paisagens de montanhas verdejantes onde o pastoreio é rei.

Se fosse agora tela-ia-mos começado por Sistelo. São muitas as entradas na ecovia. Em qualquer localidade se vê imensas placas a indicar acesso à mesma pelo que quem quiser sair a qualquer altura está à vontade para o fazer.

No fim fomos de caro até Sistelo e chegando lá vi que ali sim era o sitio ideal para começar. Mais natureza, mais montanhas gigantes e percursos que se viam na encosta das montanhas por entre as árvores como que a chamar por nós. Quando la voltar vou fazer o percurso inverso, de Sistelo em direcção aos Arcos. Se o fizerem aconselho-vos a fazerem-no assim, não se vão arrepender.

Ficou muito por ver e por andar mas agora que já sabemos com o que contar numa próxima mais quilómetros palmilharemos.

Sobre Sistelo fica para outro post ;)